Consórcio



Press Releases

07/05/2018

Matéria de Maio de 2018 - Dados de Março de 2018

NEGÓCIOS E VENDAS DE COTAS DE CONSÓRCIOS ULTRAPASSAM 8% DE ALTA NO FECHAMENTO DO PRIMEIRO TRIMESTRE
Adesões superam 200 mil em março e batem recorde do ano
Segurança e liquidez do Sistema de Consórcios: Patrimônio Líquido Ajustado cresce mais de 110% e Ativos Administrados têm alta de quase 70% nos últimos seis anos

O fechamento do primeiro trimestre do Sistema de Consórcios apontou crescimento em todos os setores. No geral, a modalidade avançou 8,4% no total de vendas de novas cotas em comparação ao mesmo período de 2017. O acumulado chegou a 577 mil adesões (jan-mar/2018) versus 532,5 mil (jan-mar/2017). Só em março foram comercializadas 204 mil unidades, o recorde do ano.

Por decorrência, os negócios consorciais contratados ampliaram em 8,3% a somatória dos meses de janeiro a março, quando comparados ao mesmo trimestre do ano passado: alcançou R$ 22,14 bilhões (jan-mar/2018) contra R$ 20,45 bilhões (jan-mar/2017).

O tíquete médio do terceiro mês do ano mostrou redução de 4,2%, ao se retrair de R$ 40,2 mil, registrado em igual mês em 2017, para R$ 38,5 mil.

Com 61 dias úteis no trimestre, dois menos que os 63 trabalhados há doze meses, a média diária das adesões foi de 9,5 mil, sendo 11,8% maior que à anterior, de 8,5 mil. Entre março do ano passado e o atual, também houve expansão: em 2017 a média diária daquele mês era 7,7 mil, enquanto este ano apontou 9,7 mil.
   


Em março, o número de consorciados ativos voltou a mostrar estabilidade entre os 6,95 milhões de participantes deste ano em relação aos 6,97 milhões no mesmo período de 2017. O destaque foi o crescimento lento e gradual nos últimos seis meses. Enquanto em outubro último eram 6,86 milhões, atualmente são 1,3% mais (6,95 milhões).


A somatória das contemplações mostrou estabilidade ao ficar em 301,7 mil (jan-mar/2018), próxima às 302,7 mil passadas. Os valores correspondentes aos créditos concedidos, potencialmente injetados na economia em razão das contemplações acumuladas no trimestre, assinalaram crescimento de 6,5%. Enquanto no ano passado somavam R$ 9,62 bilhões (jan-mar/2017), este ano ultrapassaram R$10,25 bilhões, confirmando a contribuição do mecanismo para o desenvolvimento dos segmentos da indústria, comércio e prestação de serviços.


ECONOMIA DESLANCHA GRADATIVAMENTE

Completados os três primeiros meses do ano, a recuperação da economia brasileira parece estar deslanchando gradativamente, como era de se esperar. Contudo, apesar do estado de expectativa, bem como com a indústria, comércio varejista e serviços terem apresentado resultados variando de -0,2% a +0,2%, a confiança na retomada segue acreditada. Os dados de emprego, especialmente as contratações com carteira assinada, tanto de março como do acumulado do trimestre inferiores aos mesmos períodos de 2017, porém positivas mês a mês no período, sinalizaram boas perspectivas para a efetiva recuperação.

"Nos negócios consorciais houve avanços, expressos inclusive com recorde mensal de vendas superior a 200 mil adesões em março, evidenciando o crescente número de decisões do consumidor em adquirir bens ou contratar serviços pela modalidade", diz Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios. Sempre lembrando que 2018 será um ano atípico, face à realização da copa do mundo de futebol e às eleições, agravado por periódicas turbulências políticas, Rossi destaca "o crescente amadurecimento do consumidor frente às suas finanças pessoais. Trata-se de uma evolução que anima o Sistema em esperar bons resultados até dezembro, calcada na educação financeira".

Foi pensando nessa maturidade pessoal, familiar, ou até mesmo empresarial, que a ABAC, dentro do espírito da cidadania financeira e incentivada pelo Banco Central em sua agenda BC+, lançou a cartilha "NA CORDA BAMBA - COMO A EDUCAÇÃO FINANCEIRA PODE MELHORAR SUA VIDA, "uma publicação digital dirigida aos que planejam e administram com responsabilidade o orçamento, utilizando, em muitas oportunidades, o consórcio para realização de objetivos", completa Rossi.

RESUMO GERAL E SETORIAL DAS VENDAS DE NOVAS COTAS - 2018 X 2017

O resultado global e os setoriais das vendas de novas cotas no primeiro trimestre confirmaram a continuidade da procura do consumidor pelo consórcio, seja na aquisição de bens imóveis ou móveis duráveis ou na contratação de serviços com diversas finalidades.

As performances setoriais apontaram 266,3 mil novas cotas vendidas de veículos leves, 227,5 mil de motocicletas, 55,5 mil de imóveis, 10,9 mil de veículos pesados, 10,2 mil de serviços e 6,7 mil de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, totalizando 577 mil adesões.

Esses volumes geraram crescimento em todos os setores: serviços (78,9%), eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis (72,7%), veículos pesados (21,1%), imóveis (8%) e veículos leves (4,6%). Ao confirmar a recuperação de 2,8% observada no mês de fevereiro, o setor de motocicletas e motonetas voltou a expandir o volume de adesões com alta de 9,4%.


PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO DOS CONSÓRCIOS CRESCE MAIS DE 110% E ATIVOS AUMENTAM QUASE 70% EM SEIS ANOS

Nos últimos seis anos, o Sistema de Consórcios registrou crescimento de 110,2% no Patrimônio Líquido Ajustado (PLA), soma do capital mais reservas, das administradoras de consórcios. Segundo dados disponibilizados pelo Banco Central do Brasil, a evolução partiu de R$ 5,80 bilhões em dezembro de 2012 atingindo R$ 12,19 bilhões no final de 2017, em valores correntes anuais.

Na comparação dos resultados do PLA de 2017 versus 2016, houve alta de 26,8%, resultado do avanço de R$ 9,61 bilhões para R$ 12,19 bilhões.


Paralelamente, os Ativos Administrados (AA) dos grupos de consórcios em andamento, soma dos recebíveis e das disponibilidades e aplicações financeiras, mostraram avanço de 67,5% nos mesmos seis anos. De R$ 123 bilhões no final de 2012 chegou aos R$ 206 bilhões em dezembro do ano passado, em valores correntes à época. 

Também o balanço dessas contas dos consórcios, fechado no final do ano passado, apresentou valores superiores aos alcançados em 2016. No total de R$ 206 bilhões houve evolução de 11,9% sobre os R$ 184 bilhões registrados anteriormente.


Para Rossi, "o crescimento constante dos indicadores, tanto do Patrimônio Líquido Ajustado como o dos Ativos Administrados, ratifica a segurança e a liquidez do mecanismo, mesmo atravessando diversos períodos de turbulência na economia nacional, o que, mais uma vez, confirma a confiança do consumidor no Sistema, ano após ano".

A arrecadação de tributos e as contribuições sociais pelas administradoras de consórcios acompanharam o avanço das atividades consorciais, apontando mais 8,2% na comparação entre 2017 sobre 2016. No ano passado, o volume atingiu R$ 2,65 bilhões contra R$ 2,45 bilhões de um ano antes. 

RESUMO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS
ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC 

PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO FECHOU COM ALTA NOS NEGÓCIOS E NAS ADESÕES EM RELAÇÃO A 2017

NOS TRÊS PRIMEIROS MESES, AS VENDAS DE NOVAS COTAS APRESENTARAM AUMENTO DE  8,4%, SOMANDO 577 MIL CONTRA AS 532,5 MIL DO ANO PASSADO. SÓ EM MARÇO FOI REGISTRADO RECORDE DO ANO NAS ADESÕES COM 204 MIL VENDAS. 

POR CONSEQUÊNCIA, OS NEGÓCIOS CONSORCIAIS AVANÇARAM: O AUMENTO FOI DE  8,3% NOS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS, APESAR DO TÍQUETE MÉDIO DO MÊS TER MOSTRADO RETRAÇÃO DE 4,2%.
   

NOS RESULTADOS DO TRIMESTRE, TIVEMOS AINDA O ACUMULADO DE CONSORCIADOS CONTEMPLADOS ATINGINDO 301,7 MIL, ESTÁVEL EM COMPARAÇÃO A 2017, COM OS CORRESPONDENTES CRÉDITOS CONCEDIDOS ANOTANDO ALTA DE 6,5%.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS
  (CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)
  - 6,95 MILHÕES (MARÇO/2018)
  - 6,97 MILHÕES (MARÇO/2017)
  ESTÁVEL

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 577,0 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - 532,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 8,4%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS
 - R$ 22,14 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
 - R$ 20,45 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 8,3%

- TÍQUETE MÉDIO GERAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 38,5 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 40,2 MIL (MARÇO/2017)
   RETRAÇÃO: 4,2%

- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 301,7 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - 302,7 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
   ESTÁVEL

VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS
 - R$ 10,25 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
 - R$   9,62 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
CRESCIMENTO: 6,5%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO E ATIVOS MAIORES REVELAM CONFIANÇA E CREDIBILIDADE DO CONSUMIDOR NO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

ATIVOS ADMINISTRADOS*
- R$ 206 BILHÕES (DEZEMBRO/2017)
- R$ 184 BILHÕES (DEZEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 11,9%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*
- R$ 12,19 BILHÕES (DEZEMBRO/2017)
- R$   9,61 BILHÕES (DEZEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 26,8%

NEGÓCIOS REALIZADOS GERAM EMPREGOS
E ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS
 
TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*
 - R$ 2,65 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2017)
 - R$ 2,45 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 8,2%

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS
   - MAIS DE 250 MIL**

Fontes: 
*  Banco Central do Brasil  
** ABAC

O SISTEMA DE CONSÓRCIOS DIVIDIDO POR SETORES 

VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL 
VENDAS DE NOVAS COTAS E NEGÓCIOS AVANÇARAM NO PRIMEIRO TRIMESTRE

OS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO CONTABILIZARAM AUMENTO EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DE 2017, RESULTADO DO CRESCIMENTO DE TODOS OS SETORES: VEÍCULOS LEVES, PESADOS E MOTOCICLETAS.


NOS DADOS DO TRIMESTRE (JANEIRO A MARÇO), A PARTICIPAÇÃO DOS CRÉDITOS CONCEDIDOS NA SOMA DE VALORES DISPONIBILIZADOS POR FINANCIAMENTO, LEASING E CONSÓRCIO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES ATINGIU 23,2% DO TOTAL DE R$ 23,61 BILHÕES COM R$ 5,49 BILHÕES.

AO NOTARMOS OS DADOS DIVULGADOS PELO BANCO CENTRAL E DEPOIS DE AVALIADOS PELA ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC, OBSERVAMOS UMA RETRAÇÃO DE 5 PONTOS NA COMPARAÇÃO DO PERCENTUAL ATINGIDO NOS TRÊS PRIMEIROS MESES DESTE ANO COM O DE 2017.

PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
  - 6,01 MILHÕES (MARÇO/2018)
  - 6,11 MILHÕES (MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 1,6% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 504,7 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - 471,6 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 14,55 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - R$ 13,60 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 7% 
 
- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM POSSIBILIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 276,8 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - 281,1 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
   RETRAÇÃO: 1,5% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 8,38 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
   - R$ 7,91 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 5,9% 

- PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM CRÉDITOS CONCEDIDOS
  (PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO*, LEASING* E CONSÓRCIO**)
  - 23,2% (JANEIRO-FEVEREIRO 2018) - R$ 5,49 BILHÕES SOBRE R$ 23,61 BILHÕES
  - 28,2% (JANEIRO-FEVEREIRO 2017) - R$ 5,47 BILHÕES SOBRE R$ 19,39 BILHÕES
   REDUÇÃO: 5 PONTOS PERCENTUAIS
Fontes: 
  *) Banco Central do Brasil  
  **) ABAC


VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS) 
SETOR REGISTROU AVANÇOS EM ADESÕES E NEGÓCIOS NO TRIMESTRE

AS VENDAS DE NOVAS COTAS NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO NO SETOR DE VEÍCULOS LEVES, QUE INCLUI AUTOMÓVEIS, UTILITÁRIOS E CAMIONETAS, APONTARAM EVOLUÇÃO DE 4,6% SOBRE O MESMO MÊS DE 2017. 

OS DEMAIS INDICADORES - PARTICIPANTES, CRÉDITOS COMERCIALIZADOS, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS - TAMBÉM MANTIVERAM O RITMO DE CRESCIMENTO ANOTADO ANTERIORMENTE. 


NOS TRÊS PRIMEIROS MESES, A POTENCIAL PARTICIPAÇÃO DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO FOI DE 31%. ESSE PERCENTUAL CORRESPONDE POTENCIALMENTE A QUASE UM TERÇO DOS VEÍCULOS LEVES COMERCIALIZADOS NO PAÍS POR MEIO DOS CONSÓRCIOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 3,56 MILHÕES (MARÇO/2018)
  - 3,42 MILHÕES (MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 4,1% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 266,3 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 254,6 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 4,6% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 11,03 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 10,54 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 4,6% 

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 42,2 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 42,7 MIL (MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 1,2% 

- CONTEMPLAÇÕES*
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 144,0 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 132,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 8,7% 
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 5,87 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 5,41 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 8,5% 

MOTOCICLETAS E MOTONETAS
SETOR DAS DUAS RODAS SEGUIU EM RECUPERAÇÃO COM ALTA NAS ADESÕES

PELA SEGUNDA VEZ CONSECUTIVA, O SETOR DE MOTOCICLETAS E MOTONETAS APRESENTOU CRESCIMENTO NO ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS E NOS CRÉDITOS CONTRATADOS. NO TRIMESTRE, AS ALTAS FORAM DE 9,4% NO ACUMULADO DE ADESÕES E DE 8,6% NO VOLUME DE NEGÓCIOS EM RELAÇÃO AOS MESMOS TRÊS MESES DE 2017.

  
NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO, A POTENCIAL PARTICIPAÇÃO DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO FOI DE 53,2%. ESSE PERCENTUAL CORRESPONDE A POUCO MAIS DE CINCO MOTOS A CADA DEZ COMERCIALIZADAS NO PAÍS POR MEIO DA MODALIDADE.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 2,16 MILHÕES (MARÇO/2018)
  - 2,41 MILHÕES (MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 10,4% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 227,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 208,0 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 9,4% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 1,89 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 1,74 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 8,6%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 8,4 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 8,7 MIL (MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 3,4%

- CONTEMPLAÇÕES*
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 124,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 141,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 12%
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - 1,33 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 1,51 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2017)
  RETRAÇÃO: 11,9%

VEÍCULOS PESADOS 
(CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMIRREBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS)
ALTA NAS ADESÕES E NOS NEGÓCIOS FORAM AS TÔNICAS DO SETOR 

NOS TRÊS PRIMEIROS MESES, O ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS E O CORRESPONDENTE VOLUME DE NEGÓCIOS NO CONSÓRCIO DE VEÍCULOS PESADOS, QUE INCLUI CAMINHÕES, TRATORES, IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS E RODOVIÁRIOS, AMPLIARAM SEUS CRESCIMENTOS ACIMA DOS 20% EM COMPARAÇÃO AOS REGISTRADOS NO ANO PASSADO. O PRINCIPAL MOTIVO: A GRADATIVA RECUPERAÇÃO DAS ATIVIDADES ECONÔMICAS NO PAÍS.

O TÍQUETE MÉDIO, PORÉM, FICOU ESTÁVEL.
   

OS OUTROS TRÊS INDICADORES - PARTICIPANTES, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS - TAMBÉM ANOTARAM AUMENTOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 289,0 MIL (MARÇO/2018)
  - 278,5 MIL (MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 3,8% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 10,9 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  -   9,0 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 21,1% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 1,63 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 1,32 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 23,5% 

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 152,8 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 151,4 MIL (MARÇO/2017)
 ESTÁVEL   

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 8,30 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 7,05 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 17,7%  

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 1,172 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$    995,78 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
 CRESCIMENTO: 17,7% 

IMÓVEIS
INDICADORES SINALIZARAM CRESCIMENTO NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO

NOS TRÊS PRIMEIROS MESES, O SETOR DE IMÓVEIS REGISTROU FORTE CRESCIMENTO NAS VENDAS DE NOVAS COTAS E NOS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS, SINALIZANDO QUE OS CONSUMIDORES ESTÃO PLANEJANDO A AQUISIÇÃO DESSE TIPO DE BEM POR MEIO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS.

O TOTAL DE CONSORCIADOS E OS ACUMULADOS DE CONTEMPLAÇÕES E DE CRÉDITOS CONCEDIDOS TAMBÉM MOSTRARAM ALTA, FICANDO ESTÁVEL SOMENTE O TÍQUETE MÉDIO.

OS NÚMEROS APONTARAM PRINCIPALMENTE PARA COMPRA DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS, DEVENDO SE CONSIDERAR AINDA AQUELES QUE DESEJAM FORMAR OU AMPLIAR PATRIMÔNIO OU TER UMA APOSENTADORIA MAIS TRANQUILA.
  
NOS TRÊS PRIMEIROS MESES, 795 CONSORCIADOS-TRABALHADORES, PARTICIPANTES DOS GRUPOS DE CONSÓRCIOS DE IMÓVEIS, UTILIZARAM PARCIAL OU TOTALMENTE SEUS SALDOS NAS CONTAS DO FGTS, ULTRAPASSANDO R$ 34 MILHÕES.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 850 MIL (MARÇO/2018)
  - 792 MIL (MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 7,3% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 55,5 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 51,4 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 8% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 7,49 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 6,79 BILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 10,3% 

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 137,4 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 136,4 MIL (MARÇO/2017)
   ESTÁVEL

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 18,4 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 16,8 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
   CRESCIMENTO: 9,5% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 1,84 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 1,68 BILHÃO (JANEIRO-MARÇO/2017)
 CRESCIMENTO: 9,5% 

FGTS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS
NO PRIMEIRO TRIMESTRE DESTE ANO, CONSORCIADOS-TRABALHADORES UTILIZARAM POUCO MAIS DE R$ 34 MILHÕES DE SUAS CONTAS DO FGTS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS

A utilização parcial ou total dos saldos das contas do FGTS somou pouco mais de R$ 34,23 milhões, feitos por 795 trabalhadores-participantes do consórcio de imóveis.


SERVIÇOS
TODOS OS INDICADORES AVANÇARAM NO PRIMEIRO TRIMESTRE

SEGUINDO A TENDÊNCIA REGISTRADA EM MESES ANTERIORES, O CONSÓRCIO DE SERVIÇOS APONTOU AUMENTO NOS TRÊS PRIMEIROS MESES DO ANO EM RELAÇÃO AO MESMO TRIMESTRE DE 2017. OS NEGÓCIOS CRAVARAM 85% EM RAZÃO DA ALTA DE QUASE 80% NO ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS.

OS VOLUMES DE CONTEMPLAÇÕES E DE CRÉDITOS CONCEDIDOS, BEM COMO O TOTAL DE PARTICIPANTES ATIVOS, E O TÍQUETE MÉDIO DE MARÇO TAMBÉM CRESCERAM.
     
MAIS UMA VEZ, EM VIRTUDE DE OS INDICADORES APRESENTAREM ALTAS, O CONSÓRCIO DE SERVIÇOS REAFIRMOU SEU SUCESSO JUNTO AOS CONSUMIDORES, PESSOAS FÍSICAS OU JURÍDICAS, EM RAZÃO DA SUA FLEXIBILIDADE PARA CONCRETIZAÇÃO DE OBJETIVOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 55,5 MIL (MARÇO/2018)
  - 40,0 MIL (MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 38,8% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 10,2 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  -   5,7 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 78,9% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 74,99 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 40,54 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 85% 

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 7,5 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 7,3 MIL (MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 2,7%

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE CONTRATAR SERVIÇOS)
  - 4,20 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 3,05 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 37,7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 23,38 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 16,98 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
    CRESCIMENTO: 37,7 % 

ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS
SETOR DE ELETROS MOSTROU ALTA EM TODOS OS INDICADORES NO FECHAMENTO DO PRIMEIRO TRIMESTRE 

NO PRIMEIRO TRIMESTRE DO ANO, O SETOR DE ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS ENCERROU COM RESULTADOS POSITIVOS, REAFIRMANDO A RECUPERAÇÃO INICIADA EM 2017. AS MAIORES ALTAS ESTIVERAM NAS VENDAS DE NOVAS COTAS E NOS NEGÓCIOS, ACIMA DOS 70%. 
   

AS EVOLUÇÕES TAMBÉM FORAM ANOTADAS NOS INDICADORES DE CONTEMPLAÇÕES, CRÉDITOS CONCEDIDOS, TÍQUETE MÉDIO E PARTICIPANTES, QUANDO RELACIONADOS AOS DE 2017.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 32,5 MIL (MARÇO/2018)
  - 26,5 MIL (MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 22,6%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 6,65 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - 3,85 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 72,7%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 33,4 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$ 18,6 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 79,6%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 5,1 MIL (MARÇO/2018)
  - R$ 5,0 MIL (MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 2%

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  -  2,35 MIL (JANEIRO-MARÇO/2018)
  -  1,80 MIL (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 30,5%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 12,57 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2018)
  - R$   9,63 MILHÕES (JANEIRO-MARÇO/2017)
  CRESCIMENTO: 30,5%
..................................................................................................................................................

CONHEÇA O MAIS NOVO LANÇAMENTO DA ABAC:
A CARTILHA "NA CORDA BAMBA" SOBRE EDUCAÇÃO FINANCEIRA


 OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA DE CONSÓRCIOS PODEM SER ENCONTRADAS NO SITE www.abac.org.br

Clique em A ABAC e conheça nossas cartilhas:
Prof. Ábaco e seus alunos: uma história de bons colegas, um grande mestre e as melhores aplicações.
Consórcio, a arte de poupar em grupo!
Consórcio + FGTS = Casa Própria.
Baixe também a Planilha de Custos para controlar seu orçamento mensal que está inserida na cartilha Consórcio, uma poupança programada.

ACOMPANHE TAMBÉM OS CONSÓRCIOS PELO TWITTER - www.twitter.com/abacweb.
JORNALISTA, CADASTRE-SE NA SALA DE IMPRENSA DO NOSSO SITE - www.abac.org.br

ATENÇÃO: ACESSE O SITE DA ABAC.
VOLTADO AO CONSUMIDOR, O PORTAL CONTA COM UMA ESTRUTURA SIMPLES E INTUITIVA PARA INCENTIVAR O LEITOR A NAVEGAR E CONHECER MAIS SOBRE OS CONSÓRCIOS.

                           
Mais informações:
Jornais, Emissoras de Televisão,                                                 
Revistas, Sites e Emissoras de Rádio
Claudio Licciardi
Celular: (11) 9.8258-0444                      

Assessoria Abac

Rua Avanhandava, 126 - 5º andar

São Paulo - SP - CEP 01306-901

Tel.:(11) 3231-5022