Consórcio



Press Releases

08/08/2017

Matéria de agosto de 2017 - Dados de junho de 2017

AO SUPERAR UM MILHÃO DE NOVAS COTAS VENDIDAS, NEGÓCIOS COM CONSÓRCIOS CRESCERAM MAIS DE 20% NO PRIMEIRO SEMESTRE
Serviços, eletroeletrônicos, veículos leves, veículos pesados e imóveis puxaram a alta das adesões em mais de 8% no período
Em junho, eletroeletrônicos e serviços bateram recorde de vendas do ano, enquanto veículos pesados, motos e imóveis registraram segundo melhor volume


O balanço do primeiro semestre do Sistema de Consórcios apresentou alta de 8,4% nas vendas de novas cotas sobre o mesmo período do ano passado. O total acumulado atingiu 1,100 milhão de adesões contra 1,015 milhão registradas em 2016. Os correspondentes créditos comercializados somaram R$ 43,92 bilhões (jan-jun/2017), 23,7% acima dos R$ 35,51 bilhões contabilizados anteriormente (jan-jun/2016).

O tíquete médio de R$ 40,5 mil apontado em junho, foi 7,1% maior que os R$ 37,8 mil daquele mês em 2016, sendo um dos fatores do grande avanço observado nos negócios consorciais.

A exemplo do ocorrido desde o início do ano, a entrada de novos consorciados voltou a mostrar aumento em cinco dos seis setores nos quais a modalidade está presente: veículos automotores leves e pesados, imóveis, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis. O maior registro ficou com serviços, que manteve a liderança, com alta de 107,5%. Na sequência vieram eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis com 26,6%; veículos leves com 20,5%; veículos pesados com 10,4% e imóveis com 8,7%. Somente o setor de motocicletas manteve percentual negativo de - 5,3% que, no entanto, vem sinalizando recuperação nos últimos 3 meses.

"O consórcio continua sendo a melhor forma de aquisição de bens ou contratação de serviços desejada por aqueles que planejam seu futuro", esclarece Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios. "Ao traçar prioridades de compra, o consumidor, que considera a essência da educação financeira e as características da modalidade como menor custo, prazos mais longos e parcelas acessíveis, vem fazendo opção pelo mecanismo para gerir melhor suas finanças pessoais, familiares e até empresariais", complementa. 


Os principais indicadores do Sistema de Consórcios prosseguiram na trilha positiva. Apenas o volume de consorciados ativos, apesar de estável no ano, retraiu-se 1,4% no comparativo com 2016. O volume de participantes atingiu 6,93 milhões (2017) contra 7,03 milhões (2016) anteriores.

As contemplações no primeiro semestre acumularam 604 mil, 10,2% menor que as 672,4 mil do mesmo período do último ano. Nos correspondentes créditos concedidos houve 5,2% de redução, diminuindo de R$ 20,16 bilhões para R$ 19,12 bilhões.

OUTROS INDICADORES CONSORCIAIS MOSTRAM ALTA

A contratação de créditos no primeiro semestre, correspondentes às adesões, elevou a média mensal para 183,4 mil nos seis primeiros meses deste ano, atingindo 8,3% mais que a de 169,3 mil obtida no mesmo período do ano passado, reafirmando a confiança e a credibilidade no Sistema de Consórcios no país.

 
Avaliando a evolução do tíquete médio, observou-se aumento entre o apontado em junho sobre janeiro deste ano. No sexto mês de 2017, o valor do tíquete médio chegou a R$ 40,5 mil, 10,1% superior aos R$ 36,8 mil do primeiro mês. 

Em 2016, o crescimento da mesma média registrava alta de 12,5%, elevando-se de R$ 33,6 mil (janeiro) para R$ 37,8 mil (junho).

A diferença verificada entre as médias alcançadas no final dos semestres foi positiva em R$ 2,7 mil para a deste ano sobre a do ano passado.
 

O volume de créditos comercializados entre janeiro e junho de 2017 subiu de R$ 6,47 bilhões para R$ 7,61 bilhões, registrando aumento de 17,6%. No mesmo período do ano anterior, avançou de R$ 5,67 bilhões para R$ 6,40 bilhões, também com alta (12,9%), porém inferior à deste ano em 4,7 pontos percentuais.


PERSPECTIVAS SE APOIAM NA CONSCIÊNCIA DA RESPONSABILIDADE

Apesar da instabilidade política vivenciada no país, diversos indicadores da economia têm apresentado resultados positivos sinalizando boas perspectivas para o segundo semestre.

As incertezas no emprego, embora com a recente divulgação de primeira redução do quadro de desempregados, ainda não geraram a confiança desejada pelos consumidores, mesmo com a estabilidade da inflação e com a redução da taxa de juros.

Contudo, estudo recente feito pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) sobre as perspectivas do consumidor para os próximos meses, revela que sobre sua própria vida financeira, 70,7% acreditam que o segundo semestre será igual e melhor que o primeiro. 

Com a balança comercial experimentando o maior superávit semestral em dólares de sua história - US$ 32 bilhões - resultado obtido especialmente no segundo trimestre, bem como com os analistas apostando na retomada do comércio de julho a dezembro, "as expectativas para o Sistema de Consórcios são positivas", diz Rossi.  

"As perspectivas acenam para a recuperação gradativa e consistente da economia, o que nos permite esperar a continuidade do crescimento das adesões ao mecanismo por aqueles que já entenderam a importância do planejamento financeiro para adquirir bens ou contratar serviços pelo consórcio", complementa.

PARTICIPAÇÃO NOS CONSÓRCIOS POR FAIXA ETÁRIA DA POPULAÇÃO

Na pesquisa da Quorum Brasil, feita a pedido da ABAC, um dos pontos relevantes apontados foi a relação das faixas etárias existentes na população brasileira e aquelas predominantes no Sistema de Consórcios. 

Do universo existente, há 44% da população na faixa dos 40 aos 65 anos e, destes, 60% participam dos consórcios, revelando o principal perfil do consorciado com mais de 40 anos. Os demais 56% da população estão no intervalo mais jovem, dos 18 a 39 anos, e agrupam os outros 40% da modalidade.


RESUMO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS
ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC 

VENDAS SUPERARAM A MARCA DO MILHÃO DE NOVAS COTAS. TÍQUETE MÉDIO EM ALTA E NEGÓCIOS CONSORCIAIS AUMENTARAM NO SEMESTRE

NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO, AS ADESÕES AOS CONSÓRCIOS APRESENTARAM CRESCIMENTO. AS VENDAS DE NOVAS COTAS SUPERARAM UM MILHÃO COM ALTA DE 8,4%. O TÍQUETE MÉDIO AUMENTOU MAIS DE 7% E OS NEGÓCIOS APROXIMARAM-SE DOS 24% DE AVANÇO.

MAIS UMA VEZ, FOI POSSÍVEL CONSTATAR A CONFIANÇA E A CREDIBILIDADE DOS CONSÓRCIOS VISANDO A CONCRETIZAÇÃO DE METAS PESSOAIS, FAMILIARES E EMPRESARIAIS.


NOS ACUMULADOS DE JANEIRO A JUNHO, AS CONTEMPLAÇÕES E OS RESPECTIVOS CRÉDITOS CONCEDIDOS DE 2017 CONTINUARAM EM BAIXA, QUANDO COMPARADOS COM O ANO PASSADO. 
O TOTAL DE PARTICIPANTES ATIVOS TAMBÉM ESTEVE INFERIOR.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS 
  (CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)
  - 6,93 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 7,03 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 1,4%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 1,100 MILHÃO (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - 1,015 MILHÃO (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 8,4%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS
 - R$ 43,92 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
 - R$ 35,51 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 23,7%

- TÍQUETE MÉDIO GERAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 40,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 37,8 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 7,1%

- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 604,0 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - 672,4 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 10,2%

VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS
 - R$ 19,12 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
 - R$ 20,16 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 5,2%

ATIVOS ADMINISTRADOS E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 
REPRESENTAM MAIS SOLIDEZ E SEGURANÇA AO SISTEMA

ATIVOS ADMINISTRADOS*
- R$ 184 BILHÕES (DEZEMBRO/2016)
- R$ 174 BILHÕES (DEZEMBRO/2015)
  CRESCIMENTO: 5,7%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*
- R$ 9,61 BILHÕES (DEZEMBRO/2016)
- R$ 7,93 BILHÕES (DEZEMBRO/2015)
  CRESCIMENTO: 21,2%

NEGÓCIOS REALIZADOS GERAM EMPREGOS
E ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS

TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*
 - R$ 2,45 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2016) 
 - R$ 2,15 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2015)
   CRESCIMENTO: 14% 

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS
   - MAIS DE 250 MIL**

Fontes: 
*  Banco Central do Brasil  
** ABAC

O SISTEMA DE CONSÓRCIOS DIVIDIDO POR SETORES 

VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL 
VENDAS DE NOVAS COTAS CRESCERAM MAIS DE 7% E NEGÓCIOS AUMENTARAM ACIMA DE 20%  
OS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS NOS CONSÓRCIOS DE VEÍCULOS AUTOMOTORES APRESENTARAM AUMENTO DE 21,5% NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2017 QUANDO COMPARADOS AO MESMO PERÍODO DE 2016.   


AS ADESÕES NOS GRUPOS DE VEÍCULOS LEVES E NOS DE PESADOS TOTALIZADAS NO SEMESTRE CONTINUARAM AUMENTANDO, ENQUANTO AS DE MOTOS APRESENTARAM PEQUENA RECUPERAÇÃO
A PARTIR DE ABRIL.

NA RELAÇÃO ENTRE AS CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS ACUMULADOS DE JANEIRO A JUNHO, BEM COMO DE PARTICIPANTES ATIVOS DE JUNHO HOUVE RETRAÇÕES ENTRE 2017 E 2016.

A PARTICIPAÇÃO DOS CRÉDITOS CONCEDIDOS NOS CONSÓRCIOS NA SOMA DE VALORES DISPONIBILIZADOS POR FINANCIAMENTO, LEASING E CONSÓRCIO EM VEÍCULOS AUTOMOTORES, NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO, ATINGIU 25,5%, RESPONDENDO POR R$ 15,68 BILHÕES DO TOTAL DE R$ 61,53 BILHÕES.

AO OBSERVARMOS OS NÚMEROS DIVULGADOS PELO BANCO CENTRAL E AVALIADOS PELA ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC, NOTAMOS QUE HOUVE RETRAÇÃO DE 4,5 PONTOS NA COMPARAÇÃO DO PERCENTUAL ATINGIDO ESTE ANO COM O MESMO PERÍODO DE 2016.

PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
  - 6,06 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 6,16 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 1,6% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 963,2 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - 896,6 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 7,4% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 28,55 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - R$ 23,50 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 21,5% 
 
- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM POSSIBILIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 560,4 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - 627,0 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 10,6% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 15,68 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
   - R$ 16,53 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 5,1% 

- PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM CRÉDITOS CONCEDIDOS
  (PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO*, LEASING* E CONSÓRCIO**)
  - 25,5% (JANEIRO-JUNHO 2017) - R$ 15,68 BILHÕES SOBRE R$ 61,53 BILHÕES
  - 30,0% (JANEIRO-JUNHO 2016) - R$ 16,53 BILHÕES SOBRE R$ 55,19 BILHÕES
   REDUÇÃO: 4,5 PONTOS PERCENTUAIS

Fontes: 
  *) Banco Central do Brasil  
  **) ABAC

VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS) 
NEGÓCIOS CRESCERAM MAIS DE 26% E VENDAS CHEGARAM A 20% NO PRIMEIRO SEMESTRE

OS INDICADORES DE VENDAS, NEGÓCIOS, TÍQUETE MÉDIO E PARTICIPANTES APONTARAM ALTA NO SETOR DE VEÍCULOS LEVES NO PRIMEIRO SEMESTRE DESTE VERSUS O MESMO PERÍODO DE 2016.

CONTUDO, OS ACUMULADOS DAS CONTEMPLAÇÕES E DOS CRÉDITOS CONCEDIDOS REGISTRARAM BAIXA EM RELAÇÃO AO ANO PASSADO. A POTENCIAL PARTICIPAÇÃO DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO APONTOU 29,2% ATÉ JUNHO, POUCO INFERIOR AOS 32,4% DE IGUAL TEMPO DE 2016.
  

NO ACUMULADO SEMESTRAL, AS VENDAS DE NOVAS COTAS E OS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS ATINGIRAM ALTAS DE 20,5% E 26,7%, RESPECTIVAMENTE, CONFIRMANDO A PROCURA E O PLANEJAMENTO DOS INTERESSADOS NA AQUISIÇÃO DE AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS E/OU UTILITÁRIOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 3,44 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 3,24 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 6,2% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 516,6 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 428,8 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 20,5% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 21,51 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 16,98 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 26,7% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 41,9 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 41,2 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 1,7% 

- CONTEMPLAÇÕES*
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 259,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 264,3 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 1,8% 
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 10,59 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 10,71 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 1,1% 

MOTOCICLETAS E MOTONETAS
COM SEGUNDO MAIOR VOLUME DE VENDAS DO ANO E COM TÍQUETE MAIOR, NEGÓCIOS VOLTARAM A CRESCER NO SEMESTRE

COM A CONTINUIDADE DA RECUPERAÇÃO NO SETOR DE MOTOCICLETAS E MOTONETAS REGISTRADA A PARTIR DE ABRIL, O PRIMEIRO SEMESTRE FECHOU COM DOIS INDICADORES APRESENTANDO CRESCIMENTO: CRÉDITOS COMERCIALIZADOS E TÍQUETE MÉDIO.

TODAVIA, RESULTADOS DIRETOS AINDA NÃO FORAM NOTADOS NO TOTAL DE PARTICIPANTES ATIVOS QUE SE MANTEVE MENOR.
   

AS RETRAÇÕES SENTIDAS NOS DEMAIS INDICADORES DO CONSÓRCIO DE MOTOS COMO OS ACUMULADOS DE VENDAS, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS SEGUIRAM EM PATAMARES INFERIORES A 2016.

TODAVIA, O TOTAL DE 72,6 MIL ADESÕES CONTABILIZADAS NO MÊS DE JUNHO FOI O SEGUNDO MAIOR DO ANO, FICANDO ATRÁS APENAS DE JANEIRO QUANDO SOMOU 73 MIL.

DE JANEIRO A JUNHO ÚLTIMO, A PARTICIPAÇÃO POTENCIAL DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO FOI DE 71,2%. 
ESSA POTENCIALIDADE CORRESPONDEU, MAIS UMA VEZ, A SETE A CADA DEZ MOTOS COMERCIALIZADAS NO PAÍS POR MEIO DOS CONSÓRCIOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 2,34 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 2,65 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 11,7% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 423,1 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 446,7 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 5,3% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 3,58 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 3,44 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
 CRESCIMENTO: 4,1%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 8,6 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 7,8 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
 CRESCIMENTO: 10,3%

- CONTEMPLAÇÕES*
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 286,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 347,6 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 17,6%
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - 3,06 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 3,70 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
    RETRAÇÃO: 17,3%

VEÍCULOS PESADOS 
(CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMIRREBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS)
ALTAS NAS VENDAS E NO TÍQUETE MÉDIO GERARAM AUMENTO NOS NEGÓCIOS SEMESTRAIS. EM JUNHO, SEGUNDO MELHOR VOLUME DE VENDAS NO ANO

AS VENDAS DE NOVAS COTAS DO PRIMEIRO SEMESTRE DO CONSÓRCIO DE VEÍCULOS PESADOS APRESENTARAM AUMENTO DE 10,4% SOBRE O MESMO PERÍODO DO ANO PASSADO. POR DECORRÊNCIA E COM A ALTA DE 13,7% NO TÍQUETE MÉDIO, HOUVE CRESCIMENTO DE 12,3% NO ACUMULADO DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS. 

PARALELAMENTE, O TOTAL DE 4,8 MIL ADESÕES REGISTRADOS EM JUNHO FOI O SEGUNDO MAIOR DO ANO, FICANDO ATRÁS, APENAS, DAS 5,15 MIL VENDIDAS EM ABRIL.
 

OS OUTROS TRÊS INDICADORES - PARTICIPANTES, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS - ESTIVERAM AINDA EM BAIXA.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 276,0 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 280,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 1,6%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 23,45 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 21,23 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 10,4% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 3,46 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 3,08 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO2016)
  CRESCIMENTO: 12,3% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 147,7 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 129,9 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 13,7% 

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 14,35 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 15,15 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 5,3% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 2,03 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 2,12 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 4,2% 

IMÓVEIS
APONTANDO O SEGUNDO MAIOR VOLUME DE VENDAS DO ANO EM JUNHO, TÍQUETE MÉDIO, ACUMULADO DE ADESÕES E NEGÓCIOS TAMBÉM CRESCERAM NO SEMESTRE

AS VENDAS DE NOVAS COTAS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS MANTIVERAM O RITMO DE ALTA. COM 8,7% DE AUMENTO E AVANÇO DE 15,6% NO TÍQUETE MÉDIO GERARAM CRESCIMENTO DE 27,6% NOS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS NO PRIMEIRO SEMESTRE DESTE ANO EM RELAÇÃO AO DE 2016. 

O DESTAQUE FOI O VOLUME DE 20 MIL ADESÕES APONTADAS EM JUNHO, SEGUNDO MAIOR DO ANO, ATRÁS APENAS DAS 24,3 MIL NOVAS COTAS COMERCIALIZADAS EM ABRIL.
 

HOUVE RETRAÇÃO NO ACUMULADO DE CONTEMPLAÇÕES E DOS CORRESPONDENTES CRÉDITOS CONCEDIDOS NO PERÍODO.

NOS SEIS PRIMEIROS MESES DESTE ANO, QUASE 1,65 MIL CONSORCIADOS-TRABALHADORES PARTICIPANTES DOS GRUPOS DE CONSÓRCIOS DE IMÓVEIS UTILIZARAM PARCIAL OU TOTALMENTE SEUS SALDOS NAS CONTAS DO FGTS, ULTRAPASSANDO R$ 65,6 MILHÕES.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 804 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 807 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  ESTÁVEL

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 114,7 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 105,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 8,7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 15,22 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 11,93 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 27,6% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 132,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 114,6 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 15,6% 

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 33,85 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 36,04 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 6,1%

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 3,39 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 3,58 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 5,3%

FGTS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS
NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO, MAIS R$ 65,6 MILHÕES DO FGTS FORAM UTILIZADOS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS

O uso parcial ou total dos saldos das contas do FGTS somou R$ 65,605 milhões, feitos por 1.647 trabalhadores-participantes do consórcio de imóveis, no acumulado do primeiro semestre deste ano.

 
Fonte: CAIXA-Gepas

ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS
RECORDE DE VENDAS DO ANO EM JUNHO CONTRIBUIU PARA ALTA SUPERIOR A 25% NO ACUMULADO SEMESTRAL DE ADESÕES, GERANDO AUMENTO DOS NEGÓCIOS EM MAIS DE 30% NO PERÍODO

TENDÊNCIA DE RECUPERAÇÃO INICIADA NO ANO PASSADO FOI CONFIRMADA EM JUNHO COM O RECORDE DE VENDAS DE 1,8 MIL NOVAS COTAS NO ANO. 

NO PRIMEIRO SEMESTRE, APOIADO POR ESSE GRANDE VOLUME DE ADESÕES, AS VENDAS ACUMULADAS AVANÇARAM 26,6% E OS CORRESPONDENTES CRÉDITOS COMERCIALIZADOS AUMENTARAM 33,2%.

MESMO COM OS SIGNIFICATIVOS RESULTADOS DESSES INDICADORES, O TOTAL DE PARTICIPANTES MOSTROU PEQUENA RETRAÇÃO.
  

OS ACUMULADOS DE CONTEMPLAÇÕES E DE CRÉDITOS CONCEDIDOS SEGUIRAM SE RETRAINDO, FATO QUE, EM RAZÃO DO AUMENTO DO ACUMULADO DE NOVOS CONSORCIADOS DEVERÁ SE REVERTER NO FUTURO. 

IMPORTANTE DESTACAR NOVAMENTE QUE, GRADUALMENTE, O SETOR VEM MARCANDO MAIOR PRESENÇA NO DIA A DIA E NA QUALIDADE DE VIDA DOS CONSORCIADOS COM BENS E EQUIPAMENTOS DE USO PESSOAL, PROFISSIONAL OU DOMÉSTICO. 

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 26,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 27,0 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  RETRAÇÃO: 1,9% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 8,90 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 7,03 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 26,6%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 43,24 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 32,47 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 33,2%

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 4,9 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 4,8 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 2,1%

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  -  3,67 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  -  4,04 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 9,2% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 19,64 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 21,58 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
   RETRAÇÃO: 9% 

SERVIÇOS
CRESCIMENTO DE MAIS DE 100% NAS ADESÕES E NEGÓCIOS SEMESTRAIS, ALÉM DE RECORDE DE VENDAS EM JUNHO, FORAM OS DESTAQUES DO CONSÓRCIO DE SERVIÇOS 

AO BATER O RECORDE DE VENDAS DE NOVAS COTAS NO MÊS DE JUNHO, OS INDICADORES APONTARAM ALTA DE 107,5% NAS ADESÕES DO SEMESTRE E 130% NOS RESPECTIVOS NEGÓCIOS DO CONSÓRCIO DE SERVIÇOS.

NOS SEIS PRIMEIROS MESES DESTE ANO EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DE 2016, O AUMENTO DO TÍQUETE MÉDIO FOI ACOMPANHADO PELO CRESCIMENTO DOS ACUMULADOS DAS CONTEMPLAÇÕES E DOS CRÉDITOS CONCEDIDOS.
   

O NÚMERO DE CONSORCIADOS ATIVOS DE JUNHO ÚLTIMO FOI QUASE 30% MAIOR QUANDO COMPARADO AO REGISTRADO NAQUELE MÊS NO ANO PASSADO 2016.

EM RESUMO, OS INDICADORES FORAM TODOS POSITIVOS, CONFIRMANDO A PROCURA PELOS CRÉDITOS QUE OBJETIVAM REALIZAÇÕES PESSOAIS, FAMILIARES OU ATÉ EMPRESARIAIS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 44,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 34,5 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 29% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 13,80 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  -   6,65 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 107,5% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 98,21 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 42,70 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 130% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 7,1 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 6,9 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 2,9% 

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE CONTRATAR SERVIÇOS)
  - 6,16 MIL (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - 5,30 MIL (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 16,2% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 34,27 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017)
  - R$ 29,53 MILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
    CRESCIMENTO: 16,1% 

..........................................................................................................................................................................................

OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA DE CONSÓRCIOS PODEM SER ENCONTRADAS NO SITE www.abac.org.br

Clique em A ABAC e conheça nossas cartilhas:
Prof. Ábaco e seus alunos: uma história de bons colegas, um grande mestre e as melhores aplicações.
Consórcio, a arte de poupar em grupo!
Consórcio + FGTS = Casa Própria.
Baixe também a Planilha de Custos para controlar seu orçamento mensal que está inserida na cartilha Consórcio, uma poupança programada.

ACOMPANHE TAMBÉM OS CONSÓRCIOS PELO TWITTER - www.twitter.com/abacweb.
JORNALISTA, CADASTRE-SE NA SALA DE IMPRENSA DO NOSSO SITE - www.abac.org.br

ATENÇÃO: ACESSE O SITE DA ABAC.
VOLTADO AO CONSUMIDOR, O PORTAL CONTA COM UMA ESTRUTURA SIMPLES E INTUITIVA PARA INCENTIVAR O LEITOR A NAVEGAR E CONHECER MAIS SOBRE OS CONSÓRCIOS.

CONHEÇA A NOVA CAMPANHA: CONSÓRCIO, COMPRA COLABORATIVA.

CONTA AINDA COM RECURSO PARA GARANTIR ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO SOCIAL: UM TRADUTOR DE TEXTOS DO PORTUGUÊS PARA LIBRAS.

 
                           
Mais informações:
Jornais, Emissoras de Televisão,                                                 
Revistas, Sites e Emissoras de Rádio
Claudio Licciardi                                   
Celular: (11) 9.8258-0444                       

Assessoria Abac

Rua Avanhandava, 126 - 5º andar

São Paulo - SP - CEP 01306-901

Tel.:(11) 3231-5022