Consórcio



Press Releases

05/02/2021

Release - Matéria de janeiro de 2021 - CONSÓRCIOS ENCERRAM 2020 COM RECORDES HISTÓRICOS DE PARTICIPANTES E DE ADESÕES, ALÉM DE SUPERAR R$ 163 BILHÕES EM NEGÓCIOS, APESAR DA PANDEMIA

CONSÓRCIOS ENCERRAM 2020 COM RECORDES HISTÓRICOS DE PARTICIPANTES E DE ADESÕES, ALÉM DE SUPERAR R$ 163 BILHÕES EM NEGÓCIOS, APESAR DA PANDEMIA
Total de R$ 52 bilhões de créditos concedidos nas contemplações são potencialmente injetados na economia brasileira

Ao vivenciar a pandemia e sofrer as consequências da Covid-19, o Sistema de Consórcios fechou o ano superando as dificuldades iniciadas a partir de março. O bom desempenho do Sistema reafirmou a força da modalidade, que, inclusive no passado, já havia permeado planos econômicos em várias oportunidades.

Em dezembro, os consórcios alcançaram 7,83 milhões de participantes ativos, marca inédita na história do mecanismo, que conta com quase 60 anos de existência. Sempre com trajetória crescente, também houve quebra histórica no recorde de vendas, com 3,02 milhões de novas cotas. 

A despeito das oscilações, os negócios realizados no mercado consorcial transpuseram R$ 163,63 bilhões, 21,5% maior que os R$ 134,68 bilhões contabilizados em 2019. O crescimento contou ainda com a alta de 15,6% no tíquete médio anual, ao aumentar de R$ 46,88 mil, em 2019, para R$ 54,18 mil, em 2020.
 
Ao demonstrar uma postura de conhecimento e confiança dos consumidores na modalidade, as contemplações acumuladas de janeiro a dezembro, momentos em que os consorciados puderam realizar seus objetivos, injetaram potenciais R$ 52,64 bilhões nos diversos elos da cadeia produtiva.

Segundo Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, "ao conviver com situações inusitadas durante praticamente todo o ano passado, a entidade, lado a lado com as administradoras associadas, buscou reverter os efeitos da pandemia sobre o Sistema, tomando rápidas providências administrativas e comerciais, agregando tecnologias, incluindo conquistas de pleitos junto ao Banco Central, que proporcionaram uma retomada vigorosa, comprovada pelos diversos indicadores do Sistema de Consórcios em todos os segmentos em que atua.". 

Nas adesões acumuladas nos doze meses de 2020, o Sistema suplantou as turbulências ocorridas e confirmou que, com estabilidade, equilíbrio, segurança e tranquilidade desejados pelo mercado consumidor, foi possível avançar 5,2%, totalizando 3,02 milhões, acima das 2,87 milhões anotadas no mesmo período de 2019.

 

Ao ponderar os totais auferidos na década, o recorde de 3,02 milhões do ano passado evidenciou que, apesar das apreensões vividas em anos de crises, os consórcios têm reconhecida resiliência, como podemos constatar ao longo de sua história. A rápida resposta das administradoras, que com criatividade superaram as dificuldades, as ações junto as autoridades, buscando soluções adequadas para este momento de pandemia, e a crença no Sistema, por parte de todos os envolvidos, foram decisivos para os bons resultados alcançados. Nos últimos dez anos, o crescimento foi de 21,3%.                  

 

A soma de 247,46 mil vendas de novas cotas de dezembro, mês com menor números de dias úteis, foi resultado de 100,12 mil cotas de veículos leves; 92,21 mil de motocicletas; 26,98 mil de imóveis; 13,21 mil de serviços; 7,85 mil de eletroeletrônicos; e 7,09 mil de veículos pesados. Durante o ano, a média mensal das adesões chegou a 251,69 mil, com recorde de 358,57 mil em setembro.

 

Ao avaliar as somas anuais das contemplações durante a década, observou-se equilíbrio com destaque para o recorde atingido em 2015, com 1,41 milhão, inclusive valorizando a potencial contribuição dos créditos relativos aos diversos setores da economia brasileira. Nos dez anos, o crescimento foi de 11,0%.                  

 

A totalização de 121,29 mil contemplações de dezembro teve origem em 52,90 mil cotas de veículos leves; 48,17 mil de motocicletas; 7,60 mil de imóveis; 5,13 mil de serviços; 3,86 mil de eletroeletrônicos; e 3,63 mil de veículos pesados. Durante o ano, a média mensal das contemplações chegou a 100,66 mil, com recorde de 126,48 mil em abril.
 


"Os volumes acumulados de vendas e contemplações, ao longo do ano, surpreenderam, depois da ansiedade dos primeiros meses", explica Rossi. "A média mensal das adesões, com 251,89 mil cotas, e a dos consorciados contemplados, com 100,66 mil, evidenciaram comportamento planejador dos consumidores que, apoiados pelo Sistema de Consórcios, passaram a gerir melhor suas finanças em busca de seus objetivos. Outro aspecto verificado no comportamento dos consumidores foi a comparação dos benefícios do Sistema frente às baixas remunerações oferecidas pelos investimentos financeiros", complementa.

O Sistema de Consórcios é o mecanismo que melhor se identifica com a essência da educação financeira, especialmente por fomentar o planejamento, conscientizar sobre a importância de controlar as compras por impulso, evitando o imediatismo do consumo e os endividamentos excessivos. Enfim, somente assumir compromissos na aquisição de bens ou na contratação de serviços dentro da capacidade financeira.

De janeiro a dezembro, a totalização dos negócios realizados superou R$ 163,63 bilhões, 21,5% mais que os R$ 134,68 bilhões, registrados nos mesmos meses de 2019. O recorde no ano foi anotado em setembro, com R$ 22,03 bilhões.
 
 

Com a alta de 15,6%, o tíquete médio anual chegou a R$ 54,18 mil, acima dos R$ 46,88 mil, de 2019. O aumento contribuiu para o crescimento do total de negócios de 2020, que alcançou R$ 163,63 bilhões. Durante o ano, o maior valor foi de R$ 63,71 mil.


 

O acumulado de contemplações, alcançado de janeiro a dezembro, atingiu a marca de 1,21 milhão de cotas. No balanço entre lançamentos de novos grupos e de encerramentos de outros, o volume no período foi 1,6% inferior às 1,23 milhão dos mesmos meses do ano passado.
 
 
 

Os correspondentes créditos disponibilizados aos consorciados contemplados, potencialmente injetados na economia, avançaram 24,9% e, com R$ 52,64 bilhões, de janeiro a dezembro, foi maior que os R$ 42,16 bilhões anteriores de 2019. 

 

O Sistema de Consórcios, que completará 60 anos no próximo ano, quebrou o recorde histórico de participantes ativos em dezembro com 7,83 milhões e foi 6,7% superior aos 7,34 milhões obtidos naquele mês de 2019. Nos seis setores onde o mecanismo está presente, todos anotaram crescimentos: eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, com 80,9%; serviços, com 51,3%; veículos pesados, com 13,4%; motocicletas, com 5,9%; imóveis, com 5,5%; e veículos leves, 4,4%.

 

PERSPECTIVAS PARA 2021

A atipicidade verificada na economia brasileira em 2020, provocada pela pandemia da Covid-19, propiciou mudanças de comportamento das pessoas e das atividades em geral.

Como resultados, observou-se a recuperação em V, com pico inferior ainda no primeiro quadrimestre. Depois da forte retração, devido às incertezas, houve a recuperação gradual da confiança e boa expectativa para a retomada dos negócios ao longo do segundo semestre.

Com sentimento mais próximo da importância da essência da educação financeira, assimilada no período de isolamento social, muitos consumidores puderam pôr em prática planejamentos, pesquisas e simulações que os levaram a eleger o consórcio para seus objetivos.

Os indicadores gerais e setoriais do Sistema de Consórcios registraram dados inéditos, volumes recordes anuais e históricos, reafirmando que a modalidade, genuinamente brasileira, pode ser utilizada nos vários objetivos pessoais, profissionais, familiares e empresariais.

"Face à consolidação constatada, as perspectivas para 2021 acenam positivamente", diz Rossi. "Apesar de ainda vivenciarmos a pandemia, agora em uma segunda onda, acreditamos que, se houver repetição dos índices alcançados em 2020, conquistaremos expressivos resultados ao longo dos próximos meses".
Paralelamente, além da pandemia, há outros fatores que contribuem na escolha do consórcio para investimento em bens ou serviços. "Ao gerir suas finanças pessoais, os consumidores têm avaliado as rentabilidades dos investimentos financeiros", explica Rossi. "Contudo, face à baixa rentabilidade oferecida, muitos têm optado pelo investimento econômico ou patrimonial, possível a partir da adesão aos consórcios de imóveis e veículos, entre outros".

O consórcio tem uma história de realizações. Em quase seis décadas, propiciou conquistas individuais e coletivas, apoiada no entendimento de suas características, que sinalizam um ano também com participação maior nos diversos segmentos econômicos.

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS 
ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC 
 
Resumo geral e setorial das vendas de novas cotas 
  
Ao longo do ano de 2020, o Sistema de Consórcios conquistou marcas únicas, alcançadas em vários meses com ênfase no primeiro bimestre. A pandemia gerou natural insegurança no mercado consumidor, porém para o Sistema de Consórcios, a retomada veio de forma rápida e vigorosa. 

Os indicadores do comportamento do mecanismo só mostraram resultados positivos a partir de abril e maio quando a confiança e a credibilidade dos consórcios se tornaram mais presentes, mantendo o ritmo de interesse.

Ao registrar cinco altas, em veículos leves, veículos pesados, imóveis, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, e apenas uma estabilidade, em motocicletas, as vendas de novas cotas apontaram crescimentos significativos.

Mesmo com as movimentações mensais, as adesões, setor a setor, acumularam 1,31 milhão de cotas de veículos leves, 1,05 milhão de motocicletas, 368,42 mil de imóveis, 108,77 mil de veículos pesados, 108,16 mil de serviços, e 77,29 mil de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, com total 5,2% maior que o obtido em 2019.  

 


  O SISTEMA DE CONSÓRCIOS - GERAL 
 
- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS
  (CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)
- 7,83 MILHÕES (DEZEMBRO/2020)
- 7,34 MILHÕES (DEZEMBRO/2019)
  CRESCIMENTO: 6,7%
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
- 3,02 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020)
- 2,87 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 5,2%
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS
- R$ 163,63 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020)
- R$ 134,68 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019)   
  CRESCIMENTO: 21,5%
 
- TÍQUETE MÉDIO ANUAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO)
- R$ 54,18 MIL (2020)
- R$ 46,88 MIL (2019)
   CRESCIMENTO: 15,6%
 
- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
-  1,21 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2020)
-  1,23 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2019)   
  RETRAÇÃO: 1,6%  

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS
- R$ 52,64 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020)
- R$ 42,16 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019)
  CRESCIMENTO: 24,9%
 
PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO E ATIVOS DOS CONSÓRCIOS  

ATIVOS ADMINISTRADOS*
- R$ 254 BILHÕES (JUNHO/2020)
- R$ 217 BILHÕES (JUNHO/2019)
CRESCIMENTO: 17,1%
 
PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*
- R$ 17,38 BILHÕES (JUNHO/2020)
- R$ 15,07 BILHÕES (JUNHO/2019)
CRESCIMENTO: 15,3%

- PARTICIPAÇÃO NO PIB SEMESTRAL DE 2020
 - 7,3%
 
TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*
 - R$ 1,58 BILHÃO (JANEIRO-JUNHO/2020)
 - R$ 1,57 BILHÃO (JANEIRO-JUNHO/2019)
 ESTÁVEL

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS
   - MAIS DE 250 MIL**

Fontes:  
  *) Banco Central do Brasil   
**) ABAC 

 
O SISTEMA DE CONSÓRCIOS - SETORES  
 
VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL (LEVES, PESADOS E MOTOS) 
PANDEMIA NÃO IMPEDE CRESCIMENTO DAS ADESÕES E DOS NEGÓCIOS EM 2020

No ano de 2020, mesmo com as dificuldades decorrentes da pandemia da Covid-19, as adesões aos consórcios de veículos leves, veículos pesados e motocicletas, que formam o setor de veículos automotores, apontaram aumentos expressivos e anotaram recordes, com consequente alta dos negócios.

Paralelamente, neste aglomerado, o acumulado de contemplados, apesar de se retrair, acusou alta nos créditos concedidos aos consorciados.

Nos outros três indicadores - participantes ativos, créditos comercializados e concedidos - houve crescimentos de até 13,9%.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)  
- 6,51 MILHÕES (DEZEMBRO/2020) 
- 6,18 MILHÕES (DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 5,3%
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 2,47 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 2,42 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 2,1%
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
  (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 96,72 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 84,91 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 13,9%
  
- CONTEMPLAÇÕES 
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM POSSIBILIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 1,06 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 1,10 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  RETRAÇÃO: 3,6%   

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 38,44 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 34,10 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 12,7%  

PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM CRÉDITOS CONCEDIDOS
PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO*, LEASING* E CONSÓRCIO**
- 19,7% (JANEIRO-DEZEMBRO/2020 ? R$ 38,44 BILHÕES SOBRE R$ 195,09 BILHÕES
- 17,4% (JANEIRO-DEZEMBRO/2019 ? R$ 34,10 BILHÕES SOBRE R$ 196,34 BILHÕES

Fontes:  
  *) Banco Central do Brasil   
**) ABAC 




VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS)  
COM RECORDE DE VENDAS DE NOVAS COTAS, ANO FECHA COM MAIS DE 1,3 MILHÃO DE ADESÕES, APESAR DA PANDEMIA

Com mais de 1,3 milhão de adesões, o consórcio de veículos leves registrou o maior volume setorial de vendas em 2020. Depois de passar pela menor quantidade comercializada em abril, em razão da pandemia, houve reversão da tendência com recorde anual em setembro.

Ao avaliar o comportamento de janeiro a dezembro, verificam-se avanços nos negócios realizados, créditos comercializados, créditos concedidos, tíquete médio anual e participantes. Somente o acumulado de contemplações se retraiu.

 
 
Ao ultrapassar 520 mil consorciados contemplados em veículos leves durante os doze meses, os correspondentes créditos disponibilizados foram potencialmente injetados no mercado nacional, propiciando 30% de participação nas comercializações do mercado interno, resultou em um veículo a cada três vendidos.
 
- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 3,84 MILHÕES (DEZEMBRO/2020) 
- 3,68 MILHÕES (DEZEMBRO/2019)
CRESCIMENTO: 4,3% 
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 1,31 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 1,27 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   CRESCIMENTO: 3,1% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 60,93 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 58,28 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 4,5% 


 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 46,51 MIL (2020) 
- R$ 45,74 MIL (2019) 
   CRESCIMENTO: 1,7%  

- CONTEMPLAÇÕES* 
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 523,55 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 573,92 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   RETRAÇÃO: 8,8% 
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO.  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 23,89 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 23,39 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 2,1%   

MOTOCICLETAS 
SETOR DAS DUAS RODAS CRESCE DURANTE A PANDEMIA

O forte crescimento no valor do tíquete médio anual, acima dos 30%, provocou expressivo aumento no total dos negócios realizados, também mais de 30%. De janeiro a dezembro, convivendo com a pandemia, as oscilações nas vendas de novas cotas do setor de motocicletas anotaram recorde em setembro. 

Mesmo com as estabilidades registradas nas adesões e nas contemplações, houve avanços nos participantes ativos e nos créditos concedidos.

 

Com quase 500 mil contemplações, acumuladas nos doze meses, os créditos disponibilizados foram potenciais compradoras de 52,8% das comercializações internas, correspondentes a uma moto a cada duas vendidas no país.  

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 2,29 MILHÕES (DEZEMBRO/2020) 
- 2,16 MILHÕES (DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 6,0%
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 1,05 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 1,06 MILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   ESTÁVEL  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 14,77 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 11,35 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 30,1% 
 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 14,09 MIL (2020) 
- R$ 10,76 MIL (2019) 
  CRESCIMENTO: 30,9%

   CONTEMPLAÇÕES* 
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 492,16 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 489,75 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
ESTÁVEL
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO.  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 6,90 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 5,24 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 31,7% 

VEÍCULOS PESADOS  
(CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMIRREBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS) 
SETOR ESSENCIAL REGISTRA CRESCIMENTO E RECORDES DOS ÚLTIMOS QUINZE ANOS 
 
O setor de veículos pesados, que inclui caminhões, máquinas agrícolas (tratores), implementos rodoviários e agrícolas, mostrou aumento no valor do tíquete médio anual, com consequente alta nos negócios realizados.

O segmento conta com 1/3 voltado ao agronegócio, considerado como essencial no momento de pandemia, cujos indicadores englobaram avanços nas adesões, participantes, contemplações e créditos disponibilizados. 

Enquanto em setembro houve recorde anual nas vendas de novas cotas, em dezembro, os mais de 380 mil participantes ativos foram o maior volume dos últimos quinze anos.

 

O setor de pesados reúne atividades especiais como o agronegócio e o transporte. Recente divulgação da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projetou recorde para a safra 2020/2021 com possíveis 268,9 milhões de toneladas de grãos, o que certamente estimulará mais negócios nas duas principais atividades, com consequente participação do Sistema de Consórcios.
   
- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 380,12 MIL (DEZEMBRO/2020) 
- 335,08 MIL (DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 13,4%  
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 108,77 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
-   94,83 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 14,7%  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
  (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 21,02 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 15,28 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 37,6%  
 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 193,29 MIL (2020) 
- R$ 161,10 MIL (2019) 
  CRESCIMENTO: 20,0%  
 
- CONTEMPLAÇÕES 
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 40,44 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 38,60 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 4,8%   
  

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 7,65 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 5,47 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
  CRESCIMENTO: 39,9%  

   
IMÓVEIS 
COM MAIS DE UM MILHÃO DE CONSORCIADOS, SETOR EM ALTA

Ao viabilizar um dos principais sonhos dos brasileiros, o consórcio de imóveis finalizou 2020 registrando crescimento de vários indicadores como tíquete médio anual, adesões e negócios realizados, confirmando a grande identificação do consumidor com o mecanismo.

Ao conviver com a pandemia, a superação de um milhão de participantes, em novembro, espelhou o interesse pela modalidade como forma simples e econômica para realizar objetivos patrimoniais.

O setor passou o ano superando as adversidades provocadas pela Covid-19, mostrando que, com peculiaridades e vantagens oferecidas, bateu o recorde de vendas de novas cotas em setembro.

 
 
No encerramento do ano, 3.396 consorciados-trabalhadores, participantes dos grupos de consórcios de imóveis, utilizaram parcial ou totalmente seus saldos nas contas do FGTS para pagar parcelas, ou quitar débitos, bem como ofertar valores em lances ou complementar créditos, somando acima R$ 166,09 milhões, de acordo com o Gepas/Caixa. 
 
 

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 1,04 MILHÃO (DEZEMBRO/2020) 
-    986,70 MIL (DEZEMBRO/2019) 
CRESCIMENTO: 5,4%
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVO CONSORCIADOS) 
- 368,42 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 323,20 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 14,0% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
    (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 65,28 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 48,75 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   CRESCIMENTO: 33,9%  
 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 177,18 MIL (2020) 
- R$ 150,83 MIL (2019) 
    CRESCIMENTO: 17,5% 
 
- CONTEMPLAÇÕES 
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 76,89 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 77,88 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
RETRAÇÃO: 1,3% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 13,53 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$   7,80 BILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   CRESCIMENTO: 73,5% 

SERVIÇOS 
CONSÓRCIO DE SERVIÇOS RATIFICA VERSATILIDADE E FLEXIBILIDADE PARA CRESCER
 
O mais recente consórcio autorizado pelo Banco Central, vem, desde 2008, atendendo aqueles que desejam realizar os mais diversos tipos de serviços. Apesar da pandemia, a modalidade, depois de registrar aguda retração em abril, reagiu e voltou a manter a intensidade de demanda.

Com todos os indicadores em alta, o mecanismo apresentou aumentos, destacando a performance de setembro, traduzindo o interesse dos consumidores, cujas principais características são a versatilidade e a flexibilidade.

Com crescimento de 54,1% nas vendas de novas cotas, houve 74,7% de avanço nos créditos comercializados que marcaram a retomada gradativa.

 

Os acumulados de contemplações ampliaram 38,4% com decorrentes 171,0% de aumento nos créditos disponibilizados, ratificando a potencial realização dos objetivos dos consorciados.
  
- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 159,75 MIL (DEZEMBRO/2020) 
- 105,57 MIL (DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 51,3%  
 
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 108,16 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
-   70,18 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
   CRESCIMENTO: 54,1%  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
    (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 1,14 BILHÃO (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$    652,37 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO2019) 
   CRESCIMENTO: 74,7%  
 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 10,57 MIL (2020) 
- R$   9,30 MIL (2019) 
    CRESCIMENTO: 13,7%  
 
- CONTEMPLAÇÕES 
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE CONTRATAR SERVIÇOS) 
- 42,44 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO2020) 
- 30,66 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 38,4%  
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
   (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 461,55 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 170,33 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 171,0% 


ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS 
EDUCAÇÃO FINANCEIRA É A BASE DO CRESCIMENTO SETORIAL  
 
Em 2020, enfrentando as consequências da pandemia, o consórcio de eletrônicos demonstrou a importância da modalidade junto aos consumidores. Depois de anotar retração em abril, a retomada dos negócios foi crescente, com destaque para o resultado de setembro.

Ao concluir o ano, ultrapassou 121 mil consorciados ativos em dezembro, atingindo a melhor marca dos últimos dez anos. A crescente evolução retrata que, baseado na educação financeira agindo com planejamento, o consumidor vem aderindo à modalidade para comprar e usufruir de eletrônicos, eletrodomésticos e outros bens móveis duráveis.

 

Um dos destaques entre os indicadores do mês foi a alta de 158,0% nos créditos concedidos que apontou a potencial compra de bens de maneira programada, dentro da capacidade financeira individual.  
 
- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
- 121,52 MIL (DEZEMBRO/2020) 
-   67,17 MIL (DEZEMBRO/2019) 
     CRESCIMENTO: 80,9% 
  
- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS) 
- 77,29 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 54,74 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 41,2% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS  
    (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 487,18 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$ 365,64 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 33,2% 
 
- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO ANO) 
- R$ 6,30 MIL (2020) 
- R$ 6,68 MIL (2019) 
    RETRAÇÃO: 5,7%  
 
- CONTEMPLAÇÕES 
    (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS) 
- 32,47 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- 16,93 MIL (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 91,8% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS  
    (ACUMULADO NO PERÍODO) 
- R$ 212,83 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2020) 
- R$   82,50 MILHÕES (JANEIRO-DEZEMBRO/2019) 
    CRESCIMENTO: 158,0% 
................................................................................................................. 

NOVIDADE - CONSÓRCIOS DE A A Z NA INTERNET
A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios está colocando 
vídeos e podcasts na internet com informações sobre a modalidade.
A ABAC, entidade representativa do Sistema de Consórcios, está disponibilizando mais informações 
sobre a modalidade por meio de um novo e exclusivo site: www.consorciodeaaz.org.br.


GUIA CONSÓRCIOS DE A A Z 
A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios disponibiliza o Guia Consórcios de A a Z. 
Todas as informações sobre o Sistema de Consórcios, desde a adesão até o encerramento do grupo. Acesse: https://materiais.abac.org.br/guia-consorcio-de-a-a-z 
 
                                    
 
 
PROGRAMA DE CERTIFICAÇÃO ABAC ? PCA 10 
A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios disponibiliza o Programa de Certificação ABAC, destinado aos profissionais de vendas e representantes de administradoras de consórcios, sejam associadas ou não à entidade de classe. Trata-se da primeira certificação exclusiva do Sistema de Consórcios, o PCA10. 

CONHEÇA A CARTILHA "NA CORDA BAMBA" SOBRE EDUCAÇÃO FINANCEIRA 
 
 
  

 
OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA DE CONSÓRCIOS PODEM SER ENCONTRADAS NO SITE www.abac.org.br. 
VOLTADO AO CONSUMIDOR, O PORTAL CONTA COM UMA ESTRUTURA SIMPLES E INTUITIVA PARA INCENTIVAR O LEITOR A NAVEGAR E CONHECER MAIS SOBRE OS CONSÓRCIOS. 
 
JORNALISTA, CADASTRE-SE NA SALA DE IMPRENSA DO NOSSO SITE ? http://abac.org.br/imprensa/cadastrode-jornalistas. 
 
ACOMPANHE TAMBÉM OS CONSÓRCIOS PELO TWITTER - www.twitter.com/abacweb. 
 
Mais informações: 
Jornais, Emissoras de Televisão, 
Revistas, Sites e Emissoras de Rádio 
Claudio Licciardi 
Celular: (11) 9.8258-0444 
E-mails: prscc@dglnet.com.br 
assessoriadeimprenss@abac.org.br 
claudiodaprscc@gmail.com 

Assessoria Abac

Rua Avanhandava, 126 - 5º andar

São Paulo - SP - CEP 01306-901

Tel.:(11) 3155-5252 - e-mail: assessoriadeimprensa@abac.org.br