Consórcio



Press Releases

30/01/2018

Matéria de janeiro de 2018 - Dados de novembro de 2017

CONSÓRCIOS SUPERAM 2 MILHÕES DE ADESÕES E NEGÓCIOS ULTRAPASSAM R$ 93 BILHÕES EM ONZE MESES DE 2017
Vendas de novas cotas do consórcio de imóveis batem recorde mensal do ano e atingem 32 mil unidades em novembro

No acumulado de janeiro a novembro de 2017, o Sistema de Consórcios superou a marca de 2,18 milhões nas vendas de novas cotas, 6,9% mais que as 2,04 milhões registradas no mesmo período do ano anterior. Os negócios relativos ultrapassaram R$ 93,3 bilhões (jan-nov/2017) em créditos comercializados, 26,1% maior que os R$ 74 bilhões (jan-nov/2016) anteriores. O tíquete médio mensal, um dos responsáveis pelo aumento, avançou 15,3% na comparação dos R$ 46,6 mil (nov/2017) sobre R$ 40,4 mil (nov/2016).

Os resultados de novembro mostraram ainda o recorde de vendas mensal no ano do consórcio de imóveis, com 32 mil adesões e 86% de crescimento sobre o volume de janeiro. As demais performances setoriais apontaram: 104 mil novas cotas vendidas de veículos leves, 68 mil de motos, 5,8 de veículos pesados, 3,1 mil de serviços e 2,1 mil de eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis, cuja soma, 215 mil, foi a quarta melhor do ano.


"Se analisarmos o comportamento do mercado consumidor e considerando que, em recente pesquisa feita pelo Banco Central do Brasil em parceria com a Serasa Experian e o Ibope, cujo resultado apresentou 56% dos entrevistados assumindo não fazerem orçamento doméstico ou familiar, bem como 69% afirmando não terem poupado nenhuma parte da renda recebida nos últimos 12 meses, podemos afirmar que no crescimento constante dos consórcios em 2017, fato iniciado em maio de 2016, o planejamento financeiro tem sido a tônica das adesões", diz Paulo Roberto Rossi,  presidente executivo da ABAC Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios.

"Aliás", complementa, "em outra pesquisa, feita pela Quorum Brasil a pedido da ABAC, a amostragem de consorciados que aderiram ao mecanismo cresceu de 67% para 82% em pouco mais de um ano, confirmando que, na hora de poupar com objetivo definido, seja pensando em adquirir um bem ou contratar um serviço, o consórcio é, sem dúvida, o caminho mais simples e econômico para concretização dos objetivos pessoais, familiares ou até mesmo empresariais".

PLANEJARAM ADESÃO AO CONSÓRCIO

Quorum Brasil

O total de participantes ativos nos períodos, janeiro a novembro de 2017 x 2016, sinalizou estabilidade, ficando ao redor de 6,9 milhões. 

Apesar da retração de 5,9% registrada no acumulado de contemplações de janeiro a novembro de 2017 versus 2016, com volume de 1,18 milhão (jan-nov/2016) retraindo-se para 1,11 milhão (jan-nov/2017), os créditos concedidos relativos anotaram ligeiro crescimento de 1,3%, subindo de R$ 36,01 bilhões (jan-nov/2016) para R$ 36,48 bilhões (jan-nov/2017). 



REGISTRADOS CRESCIMENTOS EM CRÉDITOS COMERCIALIZADOS, ADESÕES E TÍQUETE MÉDIO ATÉ NOVEMBRO

O total de R$ 10,03 bilhões em créditos comercializados em novembro de 2017 apontou 13,5% a mais que os R$ 8,84 bilhões do mesmo mês do ano anterior. Entre o volume alcançado em janeiro e o de novembro, a alta foi de 55% sobre os R$ 6,47 bilhões iniciais. 


Em novembro, as vendas de novas cotas registraram boas performances. As 215 mil adesões, quarto maior volume mensal do ano, proporcionaram um aumento na média dos onze primeiros meses de 2017 para 198,6 mil, 6,9% superior à de 185,8 mil obtidas no mesmo período do ano anterior, confirmando a crescente procura pela modalidade.


O tíquete médio mensal, indicador que registra os valores contratados pelos consorciados quando da adesão, também anotou alta de 26,6% ao partir de R$ 36,8 mil em janeiro de 2017 para R$ 46,6 mil em novembro último. Em 2016, o avanço foi de R$ 33,6 mil (janeiro) para R$ 40,4 mil (novembro), com aumento de 20,2%.

A diferença verificada entre os valores registrados no décimo primeiro mês de cada período apontou crescimento, com o de 2017 ficando R$ 6,2 mil acima do de 2016.


PERSPECTIVAS POSITIVAS PARA 2018

Somente com os dados de janeiro a novembro, faltando ainda o fechamento de dezembro, os indicadores econômicos sinalizam a gradativa recuperação da economia brasileira. Com a maioria dos reajustes salariais sendo realizados com valores acima da inflação, com a inflação abaixo do centro da meta [no IPCA Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de novembro de 2017, a FGV apontou taxa acumulando alta de 2,5% no ano e 3,0% nos últimos doze meses], bem como o desemprego se reduzindo e, por outro lado, apesar dos elevados aumentos do combustível, energia elétrica e gás de cozinha, a perspectiva para 2018 é positiva.

O cenário otimista, com o país deixando para trás uma das piores recessões econômicas da história, festeja na contrapartida o crescimento do PIB nos três primeiros trimestres do ano passado. A confiança demonstrada pelos consumidores e empresários de praticamente todos os setores da economia vêm aumentando, o que vislumbra um 2018 melhor.

"Com vários fatores apontando para aceleração dos negócios, certamente haverá espaço e oportunidades para investimentos e aquisições de bens patrimoniais ou bens móveis duráveis, bem como contratação de serviços de diversas naturezas, para os quais o consórcio poderá se tornar a melhor opção para realização pessoal, familiar ou até mesmo empresarial", diz Rossi, "lembrando que tal possibilidade poderá ser real se nenhuma turbulência política ocorrer e prejudicar a boa recuperação econômica, especialmente em um ano eleitoral".

RESUMO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

NÚMEROS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS
ESTIMATIVAS SEGUNDO A ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC 

OS NEGÓCIOS DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS AUMENTARAM MAIS DE 26% NOS ONZE PRIMEIROS MESES DE 2017.  HOUVE TAMBÉM CRESCIMENTO NAS VENDAS DE NOVAS COTAS E NO TÍQUETE MÉDIO

NO DÉCIMO PRIMEIRO MÊS DO ANO, O ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS REPETIU OS BONS RESULTADOS OBTIDOS ANTERIORMENTE. AO ATINGIR 215 MIL ADESÕES, O QUARTO MAIOR VOLUME MENSAL DE 2017, SUPERARAM 2,18 MILHÕES DE VENDAS COM QUASE 7% DE CRESCIMENTO. 

POR CONSEQUÊNCIA E COM O TÍQUETE MÉDIO MAIOR, OS NEGÓCIOS CONSORCIAIS TAMBÉM AUMENTARAM 26,1%.

  
NA SOMATÓRIA DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017, AS CONTEMPLAÇÕES, MESMO ACUMULANDO MAIS DE 1,1 MILHÃO, ANOTARAM RETRAÇÃO ENQUANTO OS RESPECTIVOS CRÉDITOS CONCEDIDOS ESTIVERAM EM ALTA.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS 
  (CONSORCIADOS EM GRUPOS EM ANDAMENTO)
  - 6,86 MILHÕES (NOVEMBRO/2017)
  - 6,92 MILHÕES (NOVEMBRO/2016)
   ESTÁVEL

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 2,18 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - 2,04 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 6,9%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS
 - R$ 93,31 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
 - R$ 74,00 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 26,1%

- TÍQUETE MÉDIO GERAL (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 46,6 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 40,4 MIL (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 15,3%

- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 1,113 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - 1,178 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   RETRAÇÃO: 5,5%

VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS
 - R$ 36,48 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
 - R$ 36,01 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
CRESCIMENTO: 1,3%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO E ATIVOS MAIORES REVELAM CONFIANÇA E CREDIBILIDADE DO CONSUMIDOR NO SISTEMA DE CONSÓRCIOS

ATIVOS ADMINISTRADOS*
- R$ 190 BILHÕES (JUNHO/2017)
- R$ 172 BILHÕES (JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 10,5%

PATRIMÔNIO LÍQUIDO AJUSTADO*
- R$ 10,48 BILHÕES (JUNHO/2017)
- R$   8,55 BILHÕES (JUNHO/2016)
  CRESCIMENTO: 22,6%


NEGÓCIOS REALIZADOS GERAM EMPREGOS
E ARRECADAÇÃO DE TRIBUTOS

TRIBUTOS E CONTRIBUIÇÕES PAGOS*
 - R$ 1,34 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2017) 
 - R$ 1,21 BILHÕES (JANEIRO-JUNHO/2016)
   CRESCIMENTO: 10,7% 

EMPREGOS GERADOS DIRETOS E INDIRETOS
   - MAIS DE 250 MIL**

Fontes: 
*  Banco Central do Brasil  
** ABAC

O SISTEMA DE CONSÓRCIOS DIVIDIDO POR SETORES 

VEÍCULOS AUTOMOTORES EM GERAL 
DE JANEIRO A NOVEMBRO, NEGÓCIOS CONSORCIAIS REGISTRARAM ALTA DE 12,7% 

O ACUMULADO DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS AO COMPLETAR 11 MESES DE 2017 ASSINALOU ALTA DE 12,7%, CORRESPONDENTE AO CRESCIMENTO DE 2,7% NO VOLUME DE VENDAS DE NOVAS COTAS, SOBRE O MESMO PERÍODO DE 2016.

   
ENQUANTO AS ADESÕES NOS SETORES DE VEÍCULOS LEVES E DE PESADOS, DE JANEIRO A NOVEMBRO DESTE ANO, APONTARAM AUMENTO EM COMPARAÇÃO ÀS DO MESMO PERÍODO EM 2016, AS DE MOTOCICLETAS E MOTONETAS SEGUIRAM SE RETRAINDO.

A PARTICIPAÇÃO DOS CRÉDITOS CONCEDIDOS NA SOMA DE VALORES DISPONIBILIZADOS POR FINANCIAMENTO, LEASING E CONSÓRCIO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES, DE JANEIRO A NOVEMBRO DESTE ANO, ATINGIU 24,6% DO TOTAL DE R$ 120,74 BILHÕES COM R$ 29,70 BILHÕES.

AO NOTARMOS OS DADOS DIVULGADOS PELO BANCO CENTRAL E AVALIADOS PELA ASSESSORIA ECONÔMICA DA ABAC, OBSERVAMOS UMA RETRAÇÃO DE 3,9 PONTOS NA COMPARAÇÃO DO PERCENTUAL ATINGIDO NO ACUMULADO DESTE ANO COM O MESMO PERÍODO DE 2016.

PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS) 
  - 5,95 MILHÕES (NOVEMBRO/2017)
  - 6,08 MILHÕES (NOVEMBRO/2016)
  RETRAÇÃO: 2,1% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
   - 1,87 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - 1,82 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 2,7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 57,10 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - R$ 50,66 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 12,7% 
 
- CONTEMPLAÇÕES
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM POSSIBILIDADE DE COMPRAR BENS)
   - 1,03 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - 1,10 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   RETRAÇÃO: 6,4% 
 
- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
   - R$ 29,70 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
   - R$ 29,44 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  ESTÁVEL 

- PARTICIPAÇÃO DOS CONSÓRCIOS EM CRÉDITOS CONCEDIDOS
  (PERCENTUAL DO TOTAL INCLUINDO FINANCIAMENTO*, LEASING* E CONSÓRCIO**)
  - 24,6% (JANEIRO-NOVEMBRO 2017) - R$ 29,70 BILHÕES SOBRE R$ 120,74 BILHÕES
  - 28,5% (JANEIRO-NOVEMBRO 2016) - R$ 29,44 BILHÕES SOBRE R$ 103,43 BILHÕES
   REDUÇÃO: 3,9 PONTOS PERCENTUAIS

Fontes: 
  *) Banco Central do Brasil  
  **) ABAC

VEÍCULOS LEVES (AUTOMÓVEIS, CAMIONETAS, UTILITÁRIOS) 
NEGÓCIOS CRESCEM QUASE 12%, CONTANDO COM 6,7% DE AUMENTO NAS VENDAS ACUMULADAS DE JANEIRO A NOVEMBRO

AS ADESÕES ACUMULADAS NO SETOR DE VEÍCULOS LEVES, QUE INCLUI AUTOMÓVEIS, UTILITÁRIOS E CAMIONETAS, MAIS UMA VEZ APRESENTARAM BONS RESULTADOS DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017 VERSUS 2016, COM 6,7% DE ALTA.

OS DEMAIS INDICADORES -PARTICIPANTES, CRÉDITOS COMERCIALIZADOS, CONTEMPLAÇÕES E CRÉDITOS CONCEDIDOS - TAMBÉM APONTARAM AUMENTO. 
APENAS O TÍQUETE MÉDIO REGISTROU ESTABILIDADE.


NOS ONZE PRIMEIROS MESES DE 2017, A POTENCIAL PARTICIPAÇÃO DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO FOI DE 28,6%. ESSE PERCENTUAL CORRESPONDEU A QUASE UM TERÇO DOS VEÍCULOS COMERCIALIZADOS NO PAÍS POR MEIO DOS CONSÓRCIOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 3,47 MILHÕES (NOVEMBRO/2017)
  - 3,32 MILHÕES (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 4,5% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 1,036 MILHÃO (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  -    971,3 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 6,7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 42,63 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 38,08 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 11,9% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 39,0 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 39,1 MIL (NOVEMBRO/2016)
  ESTÁVEL

- CONTEMPLAÇÕES*
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 501,5 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 475,0 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 5,6% 
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 20,46 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 19,25 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 6,3% 

MOTOCICLETAS E MOTONETAS
SÓ TÍQUETE MÉDIO APONTA ALTA EM NOVEMBRO DE 2017

MESMO COM O TÍQUETE MÉDIO E OS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS APRESENTANDO ALTA EM NOVEMBRO, O SETOR DE MOTOCICLETAS E MOTONETAS SEGUIU SE RETRAINDO NOS DEMAIS INDICADORES - PARTICIPANTES E SOMATÓRIA DE VENDAS, BEM COMO OS ACUMULADOS DE CONTEMPLAÇÕES E RELATIVOS CRÉDITOS CONCEDIDOS - EM RELAÇÃO AOS DO ANO ANTERIOR.

   
NOS ONZE MESES DE 2017, A POTENCIAL PARTICIPAÇÃO DAS CONTEMPLAÇÕES NAS VENDAS DO MERCADO INTERNO FOI DE 66,6%. ESSE PERCENTUAL CORRESPONDEU A QUASE SETE MOTOS A CADA DEZ COMERCIALIZADAS NO PAÍS POR MEIO DOS CONSÓRCIOS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 2,21 MILHÕES (NOVEMBRO/2017)
  - 2,48 MILHÕES (NOVEMBRO/2016)
  RETRAÇÃO: 10,9% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 783,1 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 801,8 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   RETRAÇÃO: 2,3% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 6,55 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 6,22 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
 CRESCIMENTO: 5,3%

- TÍQUETE MÉDIO DO MÊS (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 7,9 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 7,7 MIL (NOVEMBRO/2016)
 CRESCIMENTO: 2,6% 

- CONTEMPLAÇÕES*
   (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 496,5 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 592,9 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   RETRAÇÃO: 16,3%
* EM RAZÃO DE PARCERIA ENTRE ABAC E B3, ESTE INDICADOR PODERÁ SER DESDOBRADO POR REGIÕES E POR ALGUNS ESTADOS, BASEADO NAS UTILIZAÇÕES DOS CRÉDITOS NO PERÍODO MENCIONADO. 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - 5,31 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 6,31 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
    RETRAÇÃO: 15,8%

VEÍCULOS PESADOS 
(CAMINHÕES, ÔNIBUS, SEMIRREBOQUES, TRATORES, IMPLEMENTOS)
NEGÓCIOS CONSORCIAIS DO SETOR APONTARAM ALTA DE 24,5%, COM ADESÕES CRESCENDO 14,2% DE JANEIRO A NOVEMBRO DESTE ANO

DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017, O ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS NO CONSÓRCIO DE VEÍCULOS PESADOS, QUE INCLUI CAMINHÕES, TRATORES, IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS E RODOVIÁRIOS, AUMENTOU 14,2% EM COMPARAÇÃO COM AS DO ANO ANTERIOR.

OS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS CORRESPONDENTES TAMBÉM ANOTARAM CRESCIMENTO DE 24,5%.

COM 12% DE ALTA, O TÍQUETE MÉDIO DE NOVEMBRO DE 2017 FOI SUPERIOR AO DO MESMO MÊS DE 2016, AO ULTRAPASSAR R$ 156 MIL.

  
OUTROS INDICADORES, COMO PARTICIPANTES E CONTEMPLAÇÕES, MOSTRARAM-SE ESTÁVEIS, ENQUANTO CRÉDITOS CONCEDIDOS REVELARAM LIGEIRA ALTA DE 1,3%.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 280,5 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - 279,8 MIL (NOVEMBRO/2016)
  ESTÁVEL

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 52,35 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 45,83 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 14,2% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 7,92 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 6,36 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 24,5% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 156,4 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 139,6 MIL (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 12% 

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 27,8 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 27,7 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  ESTÁVEL 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 3,93 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 3,88 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
 CRESCIMENTO: 1,3% 

IMÓVEIS
RECORDE DE VENDAS EM NOVEMBRO PROVOCA CRESCIMENTO DE QUASE 35% NO ACUMULADO DE ADESÕES E AUMENTO DE 55% NOS NEGÓCIOS DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017 SOBRE 2016

O TOTAL DE VENDAS DE NOVAS COTAS EM NOVEMBRO FOI RECORDE MENSAL DO ANO 2017 NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS.

COM ELE, OS ACUMULADOS DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS APRESENTARAM ALTA DE 54,9% E O DE ADESÕES AUMENTOU 34,7% NA RELAÇÃO JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017 X 2016.

OS DEMAIS INDICADORES TAMBÉM REGISTRARAM CRESCIMENTO, CONFIRMANDO O INTERESSE DA MODALIDADE PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEIS E FORMAÇÃO DE PATRIMÔNIO.
  
NOS ONZE PRIMEIROS MESES DE 2017, POUCO MAIS DE 3 MIL CONSORCIADOS-TRABALHADORES PARTICIPANTES DOS GRUPOS DE CONSÓRCIOS DE IMÓVEIS UTILIZARAM PARCIAL OU TOTALMENTE SEUS SALDOS NAS CONTAS DO FGTS, ULTRAPASSANDO A MARCA DOS R$ 121 MILHÕES.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 830,0 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - 777,3 MIL (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 6,8% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 263,7 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 195,7 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 34,7% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 35,89 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 23,17 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 54,9%

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 140,5 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 129,5 MIL (NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 8,5% 

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  - 66,55 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 65,19 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   CRESCIMENTO: 2,1% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 6,67 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 6,47 BILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
 CRESCIMENTO: 3,1% 

FGTS NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS
EM ONZE MESES DE 2017, A MARCA DE R$ 121 MILHÕES DO FGTS FOI SUPERADA NO CONSÓRCIO DE IMÓVEIS

A utilização parcial ou total dos saldos das contas do FGTS totalizou pouco mais de R$ 121,12 milhões, feitos por 3.013 trabalhadores-participantes do consórcio de imóveis, no acumulado de janeiro a novembro de 2017.

Fonte: CAIXA-Gepas

SERVIÇOS
DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017, NEGÓCIOS CRESCERAM MAIS DE 110% COM AUMENTO DE QUASE 90% NO ACUMULADO DE ADESÕES  

NO CONSÓRCIO DE SERVIÇOS, OS NEGÓCIOS CRESCERAM 110,2% RESULTADO DO AUMENTO DE 89,8% NO ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS NO PERÍODO DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017 EM RELAÇÃO A 2016.

TAMBÉM OS INDICADORES DE CONTEMPLAÇÕES E DE CRÉDITOS CONCEDIDOS, BEM COMO O DE PARTICIPANTES ATIVOS APRESENTARAM ALTA SUPERIOR A 32%. O TÍQUETE MÉDIO AVANÇOU 23,1%.

  
COM TODOS OS INDICADORES APONTANDO EVOLUÇÃO, O CONSÓRCIO DE SERVIÇOS CONFIRMA SEU SUCESSO JUNTO AOS CONSUMIDORES EM RAZÃO DE SUA FLEXIBILIDADE PARA REALIZAÇÃO DE OBJETIVOS PESSOAIS, FAMILIARES OU EMPRESARIAIS.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 51,5 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - 36,3 MIL (NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 41,9% 

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 29,8 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 15,7 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 89,8% 

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 219,61 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 104,46 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 110,2% 

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 8,0 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 6,5 MIL (NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 23,1%

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE CONTRATAR SERVIÇOS)
  - 13,36 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 10,10 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 32,3% 

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 74,36 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 56,28 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
    CRESCIMENTO: 32,1 % 

ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS
DE JANEIRO A NOVEMBRO DE 2017, NEGÓCIOS APROXIMAM-SE DOS R$ 100 MILHÕES COM ALTA DE QUASE 57% SOBRE 2016

NOS ONZE PRIMEIROS MESES DE 2017, O ACUMULADO DE VENDAS DE NOVAS COTAS NO SETOR DE ELETROELETRÔNICOS E OUTROS BENS MÓVEIS DURÁVEIS APONTOU ALTA DE 45,1% EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DE 2016. 

A RECUPERAÇÃO DO SETOR FOI NOTADA PELO CRESCIMENTO DOS CRÉDITOS COMERCIALIZADOS EM 56,7%, DOS PARTICIPANTES ATIVOS COM 11,5% E DO TÍQUETE MÉDIO 13% SUPERIOR AO DO ANO ANTERIOR.
  

OS ACUMULADOS DE CONTEMPLAÇÕES E DE CRÉDITOS CONCEDIDOS MANTIVERAM-SE ESTÁVEIS NA RELAÇÃO 2017 X 2016.

- PARTICIPANTES ATIVOS CONSOLIDADOS (CONSORCIADOS)
  - 31,0 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - 27,8 MIL (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 11,5%

- VENDAS DE NOVAS COTAS (NOVOS CONSORCIADOS)
  - 19,70 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - 13,58 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 45,1%

- VOLUME DE CRÉDITOS COMERCIALIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 97,84 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 62,42 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 56,7%

- TÍQUETE MÉDIO (VALOR MÉDIO DA COTA NO MÊS)
  - R$ 5,2 MIL (NOVEMBRO/2017)
  - R$ 4,6 MIL (NOVEMBRO/2016)
  CRESCIMENTO: 13%

- CONTEMPLAÇÕES
  (CONSORCIADOS QUE TIVERAM A OPORTUNIDADE DE COMPRAR BENS)
  -  7,22 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  -  7,24 MIL (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
  ESTÁVEL

- VOLUME DE CRÉDITOS DISPONIBILIZADOS (ACUMULADO NO PERÍODO)
  - R$ 38,63 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2017)
  - R$ 38,69 MILHÕES (JANEIRO-NOVEMBRO/2016)
   ESTÁVEL 

.......................................................................................................................................................................................

OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE O SISTEMA DE CONSÓRCIOS PODEM SER ENCONTRADAS NO SITE www.abac.org.br

Clique em A ABAC e conheça nossas cartilhas:
Prof. Ábaco e seus alunos: uma história de bons colegas, um grande mestre e as melhores aplicações.
Consórcio, a arte de poupar em grupo!
Consórcio + FGTS = Casa Própria.
Baixe também a Planilha de Custos para controlar seu orçamento mensal que está inserida na cartilha Consórcio, uma poupança programada.

ACOMPANHE TAMBÉM OS CONSÓRCIOS PELO TWITTER - www.twitter.com/abacweb.
JORNALISTA, CADASTRE-SE NA SALA DE IMPRENSA DO NOSSO SITE - www.abac.org.br

ATENÇÃO: ACESSE O SITE DA ABAC.
VOLTADO AO CONSUMIDOR, O PORTAL CONTA COM UMA ESTRUTURA SIMPLES E INTUITIVA PARA INCENTIVAR O LEITOR A NAVEGAR E CONHECER MAIS SOBRE OS CONSÓRCIOS.

CONHEÇA A NOVA CAMPANHA: CONSÓRCIO, COMPRA COLABORATIVA.

CONTA AINDA COM RECURSO PARA GARANTIR ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO SOCIAL: UM TRADUTOR DE TEXTOS DO PORTUGUÊS PARA LIBRAS.

                           
Mais informações:
Jornais, Emissoras de Televisão,                                                 
Revistas, Sites e Emissoras de Rádio
Claudio Licciardi                                   
Celular: (11) 9.8258-0444                       

Assessoria Abac

Rua Avanhandava, 126 - 5º andar

São Paulo - SP - CEP 01306-901

Tel.:(11) 3231-5022